quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Manifesto contra o controle da web circula na rede


Um flash mob será realizado na sexta-feira para tentar impedir a aprovação da lei de controle da Internet, apresentada pelo senador Eduardo Azeredo e defendida pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), que está para ser aprovada esta semana pela Câmara dos Deputados.

A ação consiste em reunir um numeroso grupo de pessoas num determinado lugar por apenas alguns instantes para transmitir uma mensagem. De modo geral, o flash mob acaba tão rapidamente como começa e costuma reunir um número expressivo de participantes.

O flash mob contra a lei do senador Azeredo, organizado por vários ativistas e apoiado por Sérgio Amadeu, ex-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação do Governo Federal (ITI), acontecerá na próxima sexta-feira (14) às 18h e contará com manifestantes que, durante 30 segundos, exibirão folhas de papel sulfite que contenham a inscrição "Não ao PL. Azeredo".

Por enquanto, estão marcados flash mobs para as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Na capital paulista, aqueles que desejarem participar devem aparecer na data e horário combinados no canteiro central da Avenida Paulista, na altura do número 900, em frente ao Colégio Objetivo. No Rio de Janeiro, a manifestação ocorrerá em frente à Câmara Municipal, na Cinelândia. Instruções para os dois flash mobs podem ser conferidos pelo atalho shorttext.com/0hliq33.

Segundo um e-mail de Sérgio Amadeu que circula na rede, a idéia é incentivar o protesto e a ação ativa das comunidades e, além disso, diversos blogueiros devem cobrir a mobilização postando imagens e textos na web.

Ainda de acordo com o e-mail, "os artigos do projeto substitutivo do senador Azeredo implantam uma situação de vigilantismo, não impedem a ação dos crackers, mas abrem espaço para violar direitos civis básicos, reduzir as possibilidades da inclusão digital, elevar o Custo-Brasil de comunicação e transferir para toda a sociedade os custos de segurança que deveriam ser apenas dos bancos".

A luta contra a lei de controle já vinha sendo travada por meio de um protesto chamado "Manifesto em defesa da liberdade e do progresso do conhecimento na Internet Brasileira". Mais de 119 mil assinaturas foram incluídas. O texto do protesto pode ser visto no site Petition Online pelo atalho tinyurl.com/5bdxra.

Na Internet, é possível verificar a repercussão em diversos sites, como o Twitter e o Flickr.

Nesta quinta-feira, haverá uma audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, sobre o assunto. Convidado a participar, Amadeu diz em seu blog que levará "as preocupações da sociedade civil e da comunidade acadêmica para o debate com os deputados". A nota divulgando a audiência pública, no portal da Câmara dos Deputados, pode ser lida em tinyurl.com/5sx4rj.

Sérgio Amadeu era presidente do ITI - que tem como princípio realizar pesquisas tecnológicas - no início do governo Lula e foi muito importante na disseminação da idéia de software livre (que tem código aberto e pode ser usado e modificado por qualquer pessoa) no governo e mesmo na iniciativa privada.

Mais informações podem ser obtidas pelo blog de Sérgio Amadeu em samadeu.blogspot.com, ou por intermédio de seu e-mail pessoal, samadeu@gmail.com

(terra)

Nenhum comentário: