domingo, 28 de setembro de 2008

A hora e a vez dos Blogs

Já vai longe o tempo em que as pessoas, antes de dormir, pegavam seus
diários e escreviam tudo o que havia acontecido de mais importante
durante o dia. Não que os diários tenham acabado. Eles simplesmente se
tornaram eletrônicos e atendem por outro nome: blog. E já são muitas as
pessoas que utilizam esse recurso.

Alguns o utilizam como um verdadeiro diário, relatando fatos importantes
do dia ou trazendo à tona temas que lhes causam alegria ou indignação. É
o caso do vendedor Manuel Trindade Neto. Inspirado por autores como
Millôr Fernandes, Luís Fernando Veríssimo e José Simão, Neto decidiu
montar um blog depois de ler o livro ?Porno Política?, de Arnaldo Jabor.
- Comecei com o blog porque sempre gostei de escrever. A idéia é fazer
uma crítica bem-humorada, bem ao estilo do brasileiro, rir do próprio
problema. Como costumo dizer, a infâmia é o limite, afirma o
vendedor-blogueiro.

Os temas predominantes no Pasquim do Neto, como é chamado seu blog
(alusão ao famoso e irreverente jornal dos anos 70 que contava com
autores como Ziraldo, Henfil, Millôr, entre muitos outros) são impostos,
gafes do presidente, política, educação e até o famoso ?relaxa e goza?
sugerido pela então ministra do turismo, Marta Suplicy, para que o povo
enfrentasse a crise aérea numa boa.

Neto, que tem contato com blogueiros de São Paulo e Brasília, diz que os
blogs são muito válidos enquanto meios de comunicação, mas que é
necessário cautela.
- Na internet, tem muita coisa boa que não é vista e muita coisa ruim
que é bastante explorada. Mas se você souber procurar, dá pra achar
muita coisa legal, diz.

Blogs de propaganda
Já o publicitário e professor universitário Raul Otuzi conta que, há 3
anos, montou um blog chamado ?EhDuca?. Ele era usado para complementar
suas aulas e teve grande aceitação pelos alunos. Hoje, Otuzi mantém o
blog ?O que Inspira?, juntamente com dois amigos, ex-alunos. O conteúdo
vai de propagandas até tudo o que inspire as pessoas.
- O blog me dá essa disciplina de escrever diariamente. Procuro escrever
sobre o mundo da propaganda e tudo que pode inspirar as pessoas como
exposição de artes, filosofia, enfim, assuntos gerais que possam motivar
as pessoas a pensar diferente, afirma.
O designer Marcelo Tomaz diz que é da época em que os fanzines (revistas
culturais alternativas) estavam na moda. Um tempo depois, Tomaz começou
a trabalhar com propaganda e montou um site que fez bastante sucesso.
Surgiu daí a idéia de montar um blog, atualizado de dois em dois dias.
- Procuro fazer um blog de propaganda diferenciado. Quero tudo o que há
de novo no mundo do design, mostrar o que é o design para uma empresa.
Percebo que algumas pessoas entram no meu blog para saber a minha
opinião sobre o assunto, conta.

Meio democrático
Tomaz diz ainda que, através do blog, foi convidado a escrever para
revistas especilizadas em design e propaganda. Mas diz que ainda tem
dúvidas quanto a idoneidade de todos os blogs.
- Eu tenho um pouco de dúvida, porque é um canal que todos podem abrir.
Às vezes, abrem um blog e se escondem atrás dele. Falta
responsabilidade, porque hoje qualquer um faz um blog. Sou a favor de
fazer um blog e dar a cara para bater, afirma.
O gerente de TI Tarcísio Manzan de Mello segue a mesma linha de
pensamento. Ele acredita que o blog seja o meio de comunicação mais
democrático hoje, mas diz que só blogs com conteúdo alcançam seu objetivo.
- Somente blogs que têm qualidade vão atingir seu objetivo. Esse tipo de
?seleção natural? segue os mesmos conceitos dos meios de comunicação
tradicionais, diz.

Veja como produzir um blog
Apesar do nome ligeiramente estranho, montar um blog não é nenhum bicho
de sete cabeças. O primeiro passo é escolher um site para montá-lo. Há
vários gratuitos e de fácil utilização, como o blogger (www.blogger.com)
e o wordpress (www.wordpress.com).
O próximo passo, após preencher o cadastro necessário, é nomear o blog
para, em seguida, escolher o modelo de página desejado. Cores e estilo
da letra também podem ser alterados de acordo com o gosto do usuário.
Pronto, o blog estará disponível para uso, programado para receber os
?posts? (nome dado às inserções de textos que podem ser atualizadas de
acordo com a necessidade ou vontade de cada um).
É importante decidir também quem terá acesso irrestrito ao blog, ou
seja, aquele internauta que também poderá postar conteúdo. A postagem de
textos e fotos é tão simples quanto enviar um e-mail.

(FELIPE HERRERA-Especial para A Cidade)

Um comentário:

Anônimo disse...

On espere cependant guerir la malade.