quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Internautas protestam contra Google e associação antipirataria



Milhares de internautas assinam, desde a semana passada, um protesto contra a exclusão da comunidade "Discografias", uma central de compartilhamento de arquivos de música hospedada na rede social Orkut. O Google, dono do site de relacionamentos, mobilizou usuários após excluir tópicos do fórum a pedido da APCM (Associação Antipirataria Cinema e Música), que quer tirar a comunidade do ar.

Segundo os organizadores do abaixo-assinado, a expectativa é acumular 1 milhão de adesões --até agora, pouco mais de 8 mil pessoas passaram pelo link. A comunidade conta com cerca de 765 mil usuários cadastrados, mas o número de freqüentadores efetivos é maior. Para navegar por seus tópicos, não é preciso se inscrever.

"Este abaixo-assinado está destinado ao público que baixa músicas e/ou filmes na internet", diz o texto do manifesto. Na "Discografias", internautas compartilham links com álbuns musicais inteiros sem pagar.

Segundo Félix Ximenes, diretor de comunicação do Google no Brasil, a exclusão da comunidade está em avaliação. "Isso está sendo avaliado. Se percebermos que a comunidade não tem debate, só tem links, ela pode sair [do Orkut], sim. Não podemos acobertar esse tipo de troca de arquivos", diz.

"A APCM avisa o Google quanto a comunidades que disponibilizam conteúdo ilegal e solicita sua remoção", afirma Edner Bastos, coordenador antipirataria da associação, que defende a propriedade intelectual. Segundo Bastos, a associação vê os protestos na web de "forma natural". "Todos têm direito a liberdade de expressão, a APCM não tem nada contra isso", afirma.

No mundo

Com o debate sobre direitos autorais mais quente do que o normal na web brasileira, a Microsoft anunciou, nesta terça-feira (21), o Dia Mundial da Conscientização Antipirataria. De acordo com a assessoria de imprensa da companhia, o dia terá "ações simultâneas de iniciativas educacionais e de apreensão em 49 países para o combate da comercialização de software pirata e falsificado".

(paraiba.com.br)



Nenhum comentário: