segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Portal suíço vende problemas



Você precisa de um problema? Compre um!

“Você tem uma vida plena, livre de problemas? Que entediante! Você precisa urgentemente de problemas para resolver. Você verá que funciona!”

Com estas palavras o novo portal suíço need a problem dá as boas-vindas aos seus usuários. Os autores do site pretendem dar um novo impulso à vida de ricos entediados.

“Oferecemos problemas com exclusividade mundial”, explica Martin Koncilja, um dos três suíços espertos que criaram a plataforma. Junto com Björn Hering e Hansmartin Amrein, Koncilja registrou uma firma, através da qual os especialistas em internet, TV e marketing querem vender seus serviços nada convencionais. “Todo mundo vende soluções; nós vendemos problemas”, diz Koncilja.

Os usuários podem encomendar problemas quaisquer a partir de um repertório que contém desafios de cinco categorias. Os preços variam de acordo com a dificuldade para resolvê-los: entre 70 centavos de franco suíço por um problema “trivial” até 5.000 francos (3.397 euros) por um problema “quase insolúvel”. Após a encomenda, o usuário recebe um e-mail com um link que o conduz ao seu desafio pessoal.

Koncilja conta que teve a idéia a partir do filme O Jogo (The Game, 1997), em que Michael Douglas faz o papel de um milionário entediado e deprimido. “Pensei que pudessem existir muitas pessoas nessa situação. No mundo ocidental, os problemas existenciais se tornam cada vez mais raros, com a conseqüência de que um ou outro não tem mais um verdadeiro desafio em sua vida”, disse Koncilja ao jornal news.ch.

Os três suíços, pelo jeito, descobriram um nicho: desde a última segunda-feira, quando disponibilizaram o site em alemão, já receberam mais de 100 encomendas. (Com certeza, nenhuma dessas encomendas veio da mulher mais rica da Alemanha, Susanne Klatten, uma das principais acionistas da montadora BMW, que foi chantageada por um gigolô suíço e pagou 7,5 milhões de euros para impedir que ele - agora preso -publicasse fotos e vídeos comprometedores sobre sua relação com ela.)

No final de novembro, será lançada a versão do site em inglês, com os preços em dólar. Os “vendores de problemas” acreditam que os norte-americanos sejam mais abertos a idéias não convencionais do que os europeus (a crise financeira provou isso). E problemas não faltam. “Temos mais de mil problemas em estoque. Afinal, não queremos que a mesma pessoa enfrente o mesmo desafio duas vezes”, conclui Koncilja.

O que você acha dessa idéia? Você precisa de algum problema ou tem problemas de sobra para vender?

(Coisas da Suiça)


2 comentários:

Eurico de Andrade disse...

Problemas? Bastam-me os meus. Tô disposto a vender alguns deles. Se houver interessados em pagar qualquer ninharia, passo-os pra frente.

Dimitri Kozma disse...

Olá amigo!

Parceria aceita!
Seu banner já está lá no www.sopadecerebro.com

Por favor, assim que colocar o banner, me avise.

abs
Dimitri